26 janeiro 2016

Resenha:Livro- A ira das águas


 Oi gente, tudo bem com vocês?Vocês também amam ler livros? Então esse post é mesmo pra vocês. Hoje eu trago mais uma resenha de um livro bem legal feita por Wellisson Santos, um amigo meu. O livro que ele escolheu foi A ira das águas, de Edla Van Steen. Espero que apreciem e que terminem com vontade de ler o livro!

Autora : Edla van Steen/Editora: Global/O ano da edição: 2004


         A iras das águas é um livro de contos e neste seguem-se os respectivos contos: Mãe e filho, mania de cinema, nojo, rua da praia, ela e ele, um dia como os outros e a ira das águas, este que, por sua vez, dar o título do livro. Para não alongar muito vale citar o primeiro e o último conto, mas não será negligenciada a visão geral do livro. Bom, em mãe e filho a autora traça uma linha para a trama deste conto, que é a relação de Cristal e Manfredo, Cristal é enfermeira e trabalha muito e seu filho, isto é, Manfredo é um garoto limítrofe que tem problemas para se relacionar como outras pessoas comuns, ele é um garoto muito inteligente, precoce, por assim dizer, que aprendeu a falar, andar, e ler, bem cedo. Porém, não vai à escola, devido a sua limitação em relacionamentos, sua mãe contratara uma professora particular, porém devido ao aumento do custo das aulas, estas foram canceladas. Cristal como enfermeira tem uma rotina árdua e bem estranha, não é como as outras enfermeiras, ela cuida de pacientes em estado terminal, essa, porém não é a característica que torna sua rotina estranha, mas sim o fato de ela conceder aos moribundos sua última noite, dia, madrugada, seja lá qual for a hora de suas visitas,  ou seja, dar-lhes seu último momento de prazer. 


Cristal dar a atenção que lhe for possível ao seu filho, a mesma diz: “filho único de mãe solteira, toda atenção é pouca ” o filho também não deixa a desejar em admiração pela mãe, ele tem seus problemas a autora o descreve como “cheio de esquisitices”, ele é aquele garoto que gosta de observar o nada em uma praça e vez por outra passa horas observando as estrelas. A trama deste conto cresce quando o garoto cresce e arruma uma namorada, esta engravida precocemente, pegando todos de surpresa, principalmente a mãe de Manfredo que só a viu uma vez, e um belo dia esbarra com os pais da garota que a entregam a notícia. Estes, propõem que o jovem casal more em um sítio a vinte quilômetros da cidade onde eles passam seus dias à espera do bebê. O diferencial neste livro é como a autora expõe e sua narrativa, os acontecimentos e as coisas que parecem ser banais, uma simplicidade que remete ao leitor que a ideia central em cada conto são estas coisas, as banais e simples.

   
O conto a ira das águas é ambientado em um lugar pacato e bonito rodeado por vales, e a trama deste consiste em relações amorosas bem complicadas. Este conto apresenta uma narrativa diferente dos demais do livro, chegando bem perto daquela narrativa de roteiro de cinema, ele explora bastante a natureza das relações afetivas entre homem e mulher, explicitando a dificuldade que as pessoas têm de se desvencilharem das dores de um relacionamento fracassado, ou que chegou ao fim por seja qual for o motivo. Toda trama passa basicamente entre esses personagens: Íris, Odilon, Bernardo, Bia. Estes, respectivamente formam casais que se separaram e trocam de parceiros, Iris ama Odilon, mas separaram-se por desavenças e encontrou Bernardo. O mesmo acontece com Bernardo e Bia, a diferença e que Bia só aparece como namorada de Bernardo. A tentativa da autora de envolver o leitor com essa trama, junto a uma narrativa esplendida explicitando os conflitos da alma humana, sem dúvida, é uma boa experiência literária concedida a quem se dispor a ler este livro.  



Espero que tenham gostado. Um super beijo <3
Feita por Wellisson Santos
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Espaço Teen - 2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Rabiscando Layouts.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo